amor

…o que publico:

depois do dia em que uma filha já o é há dezoito anos;
depois daquele amor paternal já maior;
depois da esperança  que lhe dedico;
depois da confiança que lhe dou;
 
…publico:
um outro amor que, por certo, já (quase) todos sentimos;
um outro amor, paixão, que (re)vivemos;
um outro amor que, talvez, já desistimos;
um outro amor que, ainda, sonhamos;
 
…aquele amor que nos fazia: correr no terreiro da aldeia; percorrer as ruas da vila; saltar pelos campos na primavera; passar horas na biblioteca da escola; saber os números e os horários dos autocarros de cor; não acordar e ver o sol nascer; sentir uma pele macia ao nosso lado, no frio da madrugada; ver uma miragem ao longe na praia; mergulhar no mar; sonhar com tudo e desprezar nada…;
 
…aquele amor que só acabaria aos cem anos…
 
…aquele amor que não desiste;
…aquele amor que se renova;
…aquele amor que nos encanta;
…aquele amor sem Norte, …   
 
    
              AMOR
                   Amor, um jogo completo,

                   De prazer e sentimento,

                   Tanto longe, como perto,

                   Que afecta o intelecto;

                   Corre nas veias, por certo,

                   Em qualquer lugar, incerto,

                   Sem sabermos se está perto,

                   Ou, se foi para um deserto;                                                                   

                                                                   Toma-nos tanto o  peito,

                                                                   Que, ficamos sem jeito,

                                                                   Parecendo ser defeito,

                                                                   Aquilo que é perfeito;

                                                                   Assim, por este pensar,

                                                                   Conjugamos o verbo amar,

                                                                   Como se fosse um mar,

                                                                   Que se levanta no ar;

                                                                                                  Oirégor 

 

 

 

 

                    amor

Anúncios

evolução

…todos os dias:

me acordo;

respiro pela primeira vez;

me disponibilizo;

respeito todos como a mim;

me pergunto;

aceito as regras como incertas;
perdôo o absurdo que vi;
agradeço o que evolui;
espero o que há-de vir…;
 
 
 
                                                           EVOLUÇÃO
 
                                                          Sonhava que era pássaro,
                                                                      Rasgando o vento,

                                        Em voos rasantes,

                                        Nas curvas do imaginário;

 

                                        Diz que é poeta, Ícaro,

                                        Que usa as palavras, com jeito,

                                        Em versos, sempre constantes,

                                        Escritos em qualquer diário;

 

                                        Híbrido, mítico, centauro,

                                        Procura incessante o contento,

                                        Diferente de outros mutuantes,

                                        No Zodíaco, Sagitário;

 

                                        Vive com o futuro,

                                        Prevê o presente, no momento,

                                        Ouve a música de antes,

                                                          Pensa em tudo, ao contrário;
                          
                                                          Oirégor  
 
  
 
 
 
                                                     nebulosa em sagitário
 

género da vida

…é um género de vida?
…é a vida deste género?
…é o género que dá a vida?
…é a vida que dá o género?
…é de que género, a vida?
 
…somos a mesma vida: somos do mesmo género, mais género, menos género…;
…quando a vida decide de que género vai ser, o ser, o género pede à vida, o género que quer vir a ser;
…é o conflito da vida, que, sem se saber conter, resolve ser do género que mais falta irá fazer;
 
 
                          GÉNERO DA VIDA
 
                         Feminino é poesia,
                              Masculino é poema,
                              Aquela é alegoria,
                              Este trata o tema;
 
                              Homem e Mulher,

                              Ambos de tempo efémero,
                              Sendo seu querer,
                              São criadores do género;

 
                              Espreitando do firmamento,
                              Sol e Lua,
                              Esperam no mesmo tempo,
                              Que o género se conclua;
 
                              Mas, o género da vida,
                              Se tiver uma explicação,
                              Tem essa razão escondida,
                              Para não ser, descoberta, em vão;
 
                              Oirégor
 
   
 
                                    género da vida                  
 
 

quem elas são

…é parte da história: que acontece todos os dias; tão igual a tantas outras, que quase se torna ridículo contá-la; das pessoas normais que somos; dos pequenos momentos que nos ajudam a vencer; do relacinamento interpessoal;
 
…é dizer com leveza:
as diferenças;
os cumprimentos;
as brincadeiras;
as dificuldades;
os trabalhos;
as ajudas;
as cumplicidades;
as ironias;
 
…e também: ser sério; compreender; respeitar; recordar; perdoar; ser solidário; inventar; ser equipa para ganhar;
 
…outro dia, vos direi como são as minhas colegas de quase todos os dias;…; 
 
 
          QUEM ELAS SÃO
                
           São diferentes, mas iguais,
           Que parecem ser de menos,
           Quando pensamos mais,
           Sobre aquilo que temos;
                
           Uma, chama-se Paula,
           Com a professora comparada,
           Quando se encontra na sala,
           E é muito solicitada;
                                             
                                   Outra, é a Manuela,
                                   Está sempre bem disposta,
                                   Chiuu…é um pouco tagarela,
                                   Mas, ajuda quem bate à porta;
 
                                   Depois, a Jeannette,
                                   Veio dos lados de Angola,
                                   É alta e elegante,
                                   Antes, não ía comigo à bola;
 
                                   Ah! já me esquecia,
                                   Gaelle, uma francesinha,
                                   Ainda no outro dia,
                                   Desmaiou, para manter a linha;
                              
                      A Ana, é do exterior,
                           Não tem nada ar enfermo,
                           Só tem uma grande dor,
                           Não ver as encomendas no termo;
                                              
                           Agora, veio a Sandra Pereira,
                           Que parece ter um dom,
                           Sempre pronta, para a brincadeira, 
                           Até,…já me inventou um pompom!
                                                                     
                           Finalmente, por agora,
                           Falta enumerar,
                           Que a última, chama-se Dora,
                           Para esta a história acabar;
                                              
                           Oirégor
 
 
 
 
                                              quem são elas                                                   

                                                

 
                                                    
   
 
   

amizade

…e alguém a inventou?: não se sabe, quem ou quando, mas, se foi inventada, concerteza que foi há muito tempo, pois nada está registado; não existiriam, ainda, lugares ou escrita; devia ser tudo muito vago e incerto;…mas veio a tornar-se no maior acontecimento, a seguir ao fogo…; depois, tem uma grande história para contar;…;
 
…não se tem dúvida:
quando existe;
quando se sente;
quando é pura;
quando não pode deixar de ser;
quando é mais forte que a emoção;
 
…sabe-se que anda aí, por todo o lado; mais segura na vontade; não se deixa enredar por feitiços; olha sempre nos olhos; sabe ver a realidade; ensina sempre a verdade;…;
 
 
                                                                        AMIZADE
 
                                                                                     Amizade,

                                                                                     Existe em qualquer idade,

                                                                                     Vem da antiguidade,

                                                                                     Quer dizer cumplicidade;

                  

                                                                                     Não vem cedo, nem tarde,

                                                                                     Não se aprende na universidade,

                                                                                     Não escolhe qualquer cidade,

                                                                                     É uma necessidade;

 

                                                                                     Cria sempre saudade,

                                                                                     De estar com a outra metade,

                                                                                     Em qualquer localidade,

                                                                                     Mesmo na desigualdade;

 

                                                                                     Nesta imortalidade,

                                                                  A raposa uma tarde,

                                                                  Sem falsa moralidade,

                                                                                     Ensina ao príncipe a verdade;

                  

                                               Oirégor  

 

 

 

 

                                                         flores da amizade

conto(ar)

…assim conto:
o que está na memória;
o que vem à lembrança;
a outra história,
que ouvi em criança;
aquela vitória…;
…também contar: o grito da gente que se cansa; a rotina da vida; a esperança perdida; a ânsia de alcançar;
o amor se perde, nas voltas da lida; a corrida, sem fim à vista; a conquista conseguida finalmente; o saber confiar; a doçura da espera, de quem irá voltar;…;
…ainda conto(ar):
o que está no fundo; 
o que acontece;
o que pressinto;
o que imagino;
o meu instinto;
o amor único;
o que irá valer…;      
     
 
                                                          CONTO(AR)

 

                            Conto a Terra e o Ar,

                                          O que Camões contou,

                            O que está por sonhar,

                            O que a pena imaginou;

 

                            Conto a poesia do mundo,

                            O sentir profundo,
                            O amor, mais que tudo,
                            Antes que fique mudo;
 
                            Conto a guerra,
                            Conta a tolerância,
                            O destino da Terra,
                            À mesma distância;
 
                            Conto o medo,
                            Que sinto, em segredo,
                            De ainda ser cedo,
                            Para ir, para o degredo;
 
                            Oirégor
 
 
 
 
                                       arcos do tempo